sábado, 8 de outubro de 2011

Liga não. Estou bêbado e provavelmente vou apagar isso amanhã.


Nós somos essas pessoas que, diariamente, comentam sobre os motivos dos nossos fracassos. É tudo tão frustrante. Tudo é sempre um empecilho pra tudo e as coisas entram em um círculo vicioso em que tudo vira uma desculpa para tudo também.
Isso é um problema real. É difícil escapar. Você anda com essa bola de chumbo no pé e ela parece feia, você sabe que é feio sair por aí a exibindo, mas o que pode ser feito? ela está lá.
Então você se sabota em um momento ou no outro, no princípio ou no fim, alimenta o que sabe que não é mas gostaria que fosse ou alimenta o que é pra tirar a bunda da seringa no
sprint final, afinal você não pode vencer mesmo, então pra que tentar se o fato é que quebrar a cara é o destino? Os meios fornecem algum prazer e vamos levando.
O que eu aprendi nessa minha vida é que tudo pode. Você pode mesmo fazer coisas incríveis com menos esforço do que imagina. Precisa de coragem verdadeira. E não dessa covardia disfarçada de coragem arrojada. Você vai surtar, mas essas desilusões são um saco pra continuar ali olhando tudo isso passar.
Não ligue. Eu ando bêbado nos últimos tempos. Então eu venho aqui pra escrever as cartas mentais que jamais mandaria. Dá um certo alívio, mas eventualmente crio atritos porque uma ou outra pessoa acha que é particular.
Mas não é. O ser humano é muito previsível e chato. A gente é mais parecido com aquela figura escrota que vivemos criticando.
Tá tocando essa música eletrônica em algum lugar por aqui perto (Preferia Bach. Algo para violoncello de Bach) e eu estou meio bêbado agora , não escreveria nada disso se não estivesse. Eu sou meio covarde pra falar coisas que não interessam a ninguém. Não sei porque. Elas não interessam a ninguém. Se bem que deve ser por isso mesmo. Se interessassem seria muito mais apropriado e fácil falar qualquer coisa.

Hoje eu me cadastrei como voluntário para fazer qualquer coisa para ajudar crianças e idosos abandonados.

A gente fica correndo o tempo todo pra ver se dá algum significado a essa merda toda. Mas tudo deve ser mais simples do que nós achamos que deveria ser.

3 comentários:

Rufino Fino Filho disse...

Olhe que não! Um covarde não reconhece os erros e a falta de coragem! Está tudo bem, a bebida é que está a falar..

Distraia-se www.batemtodos.blogspot.com

Fernanda Corbeira disse...

"A gente é mais parecido com aquela figura escrota que vivemos criticando"

Mesmo considerando que a frase tenha sido dita por um bêbado, tenho que confessar minha concordância!

Saudades de você, amigo.

Eliane F.C.Lima disse...

Luizinho,
Acho a bebida desnecessária. Porque viver já é uma dose alta demais para qualquer um. Não pode estar sóbrio alguém que passa dias e mais dias vivendo. A morte é o porre final.
Eliane F.C.Lima (blogue Conto-gotas - Brasil)