quarta-feira, 2 de abril de 2008

Ponte Orca Globetrotters

Se eu tivesse um filho com a Nicole Kidman no Congo, ele seria um afro-brasileiro?

Tortuosos são os caminhos da moral étnica.

~~~~

Outro dia eu ia entrando no ônibus da Ponte Orca e tive que ficar espremido entre quatro afro-brasileiros (afro-basileiros negros mesmo) de bermudões, camisas largas, bonés e tênis de basquete. Meu "pré-conceito" chutou:

- Time de basquete.

Mas aí antes de eu sentar um deles abriu a boca e dirigiu as seguintes palavras para o outro:

- Então, mano! Vou colocar aqui grandão: "FILOSOFIA", escrito em grego, ó! - Falou enquanto apontava para uma pasta.

- Vai ficar a pampa. - Disse o outro quando eu me espremia no meu lugar.

- E aquele truta lá do Platão? Sacou o lance da caverna?

- Muito lôco! O maluco fez uma exemplificação de como a gente pode se libertar da condição de escuridão que nos aprisiona através da luz da verdade!

- Só! E os cara ficam na caverna vendo só as sombra das parada lá fora! E acham que as sombra é a real! Platão tava falando lá dos mano do tempo dele, com suas crenças e superstições. O filósofo era tipo um fugitivo capaz de fugir das amarras que prendem o homem comum às suas falsas crenças e, partindo na busca da verdade, consegue apreender um mundo mais amplo. Ao falar destas verdades para os homens afeitos às suas impressões, não apenas não seria compreendido, como tomado por mentiroso, um corruptor da ordem vigente.

- Noooossa! Muito lôco! Viagem pura!

A conversa continuou abordando outros temas como religião... conceitos sobre absolutismo...

- Malandro! Imagina que a careca daquele velho ali na frente é tudo o que existe!

- Só!

- Então... Se é tudo o que existe, que espaço sobra pra novas idéias?

- Nenhum!

- Caralh*! Significa que só o dono do poder absoluto tinha razão... O Absolutismo é um lance político que defende que uma pessoa tem um poder absoluto, assim ó, independente de outro bagulho, judicial, legislativo, religioso ou eleitoral! Os teóricos de relevo associados ao absolutismo incluem autores como Maquiavel, Jean Bodin, Jaime I de Inglaterra, Bossuet e Thomas Hobbes. Tem uns mano que mistura isso aí com a doutrina protestante do "Direito Divino dos Reis", que defende que a autoridade do governante emana directamente de Deus, e que não podem ser depostos a não ser por Deus, defendido por alguns absolutistas como Jean Bodin e Jaime I.

Depois dessa meu preconceito foi desarmado e eu só pude admitir:

- Tá. É o time de basquete da faculdade de filosofia.

4 comentários:

Gabriela disse...

Se eles estivessem vestidos com uniformes de futebol, provavelmente você chegaria à outra conclusão: a de que havia entrado sem querer em um filme do Monty Python.

Lisa Bunny disse...

Mas falavam nesse dialeto da Zona Leste... sério mesmo????

Luizinho disse...

Lisa: Sério mesmo!! E a coversa foi muito mais longa do que a que eu pus aí... Grande parte das coisas eu não entendi nada.

Gabi: Nem precisaria! Se um deles falasse EURECA! Saisse correndo e fizesse uma cesta, eu já teria certeza disso!

Kiti disse...

Hahaha, adorei esse post, singular!

Ao contrário de você, a grande maioria das pessoas que conheço nem se dá conta de como o pré-conceito é arraigado na nossa cultura.

Luizinho, esse dava um curta beeem legal... ;)